“Nestes meus 36 de trabalho nas diversas áreas técnicas e de produção da WEG, participei e vi muitos colegas participares de diversos treinamentos, visando a solução de problemas, tais como Análise de Valor, MASP, QFD, FMEA e tantos outros.

O treinamento era concluído mas estranhamente quase ninguém aplicava e, com o passar do tempo, ninguém mais tocava no assunto.

Acumulamos vários certificados, mas a “velha fórmula” de resolver problemas sempre triunfava, ou seja, sentar todos em volta de uma mesa, dar vários palpites, e acabar fazendo um plano de ação baseado na opinião de quem falava mais alto. Com alguma assertividade é claro, porque, bem ou mal, acabávamos resolvendo os problemas com os quais nos deparávamos. Mas com um enorme gasto de energia. Muitas vezes, com infindáveis coletas de dados e que depois, não se sabia ao certo o que fazer com todos os dados coletados.

A equipe técnica, o tronco tecnológico da WEG Motores, é muito forte, mas eu sentia que faltava alguma coisa.

Quando eu gerenciei o Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Empresa,  aprendi que “tecnologia se transfere com pessoas”.

E foi a partir da constatação de que tínhamos que dar um salto de qualidade na Empresa, é que surgiu a ideia de implantar a metodologia Seis Sigma na WEG. Com a forma de resolver problema que utilizávamos, tínhamos chegado no limite: algo diferente precisava ser feito!

Então, contratamos a LEARN, após uma reunião que tivemos com o proprietário, Sr. Rafael Machado. Eu simpatizei muito com ele, à primeira vista! Uma pessoa simples, humilde e com grande conhecimento no assunto e muito bom senso.

E, após ter contato com a metodologia, resolvemos implementar um programa que prevê o treinamento de mais de 1800 pessoas. Porque tanta gente? Para formar “massa crítica”, para que todos os envolvidos, desde os gestores até os engenheiros e técnicos falem a mesma língua. Assim, todos se convencem e ninguém rema contra. E, remar contra, é o ingrediente que conduz ao fracasso.

A previsão inicial é de formar em torno de 180 engenheiros Green Belt. Já certificamos duas turmas, ao todo, 43 engenheiros. E, pelos trabalhos que foram realizados e pelos resultados obtidos, estou convicto de que estamos no caminho certo. Os resultados aparecem, com poucos experimentos e com muito menos esforço. Os problemas são realmente resolvidos, porque invariavelmente, chega-se à causa raiz dos problemas, porque a metodologia nos faz compreender a física da falha. Daí a encontrar a solução para o problema, é fácil e rápido.

Eu comparo a metodologia Seis Sigma a um raio laser. O laser concentra um feixe de luz e isto faz com que haja uma grande concentração de energia. E a metodologia Seis Sigma reúne uma série de conhecimentos, de informações sobre o assunto, e os concentra como se fosse um “feixe de conhecimentos” com uma energia muito maior, concentrada, e que conduz rapidamente o profissional à descoberta da causa raiz de um problema.

Estamos apenas no início, mas já temos descrito um “conjunto de diretrizes gerais” para os próximos cinco anos, para disseminar e consolidar o programa, chamado na WEG Motores, de SIX SIGMA.

Volto a enfatizar: porque treinar tanta gente? Para formar massa crítica. E porque contratar uma consultoria? Porque tecnologia se transfere com pessoas. E não adianta somente treinar. É preciso fazer junto. E isto, a LEARN sabe fazer! ”

Alvaro Rodrigues de Carvalho Filho

Gerente do Depto. de Controle da Qualidade – WEG MOTORES